quarta-feira, abril 11, 2007

Sôdade de Minas Gerais, sô!

Ultimamente, eu venho me lembrando muito do tempo em que morei em Itajubá. São lembranças tremendamente nítidas, como se alguma coisa me dissesse que eu tenho que ir a Itajubá.

Mas hoje, a coisa passou da conta. Estava andando pela fábrica, voltando para a seção onde trabalho, e veio uma rajada de vento tão tipicamente itajubense que me assustou. Parecia que eu tinha sido transportada para a avenida BPS, por onde eu ia para a Faculdade, todos os dias, de manhã cedinho. Foi uma sensação absurda, muito estranha...

Um comentário:

Dalva disse...

Oi Milena... eu apareço do nada, né? Mas li seu post sobre a perda dos seus pais, me deu muita pena. Eu sei o que é isso, minha vida tem sido um colar de perdas. Mas olha, fica assim não. Sentir é normal, é inevitável, mas tomara que seu coraçãozinho não se feche como uma flor noturna. Brilhe! Beijo da conterrânea Dal.